quarta-feira, 15 de agosto de 2018

TORCIDA ÚNICA

Qual sua opinião? 

Você prefere torcida única ou o fim das organizadas?


BASTARIA EM CLÁSSICOS

Minha opinião, torcida única bastaria nos clássicos! Diminuiria e muito o número de inocentes alvos da selvageria que toma conta da cidade nesses dias e poderíamos transitar livremente com nossas famílias sem o receio de que um filho leve um tiro ou uma pedrada na cabeça. Não vejo necessidade de torcida única nos outros duelos.

Pude viver o período em que dividíamos o estádio meio a meio com os coxas e até mesmo, era possível ver em rodadas duplas, as 4 torcidas dentro do estádio. Acreditem, sem nenhuma confusão!

Você pode imaginar uma cena dessas hoje em dia? Torcidas organizadas de Atlético e Paraná, lado a lado, sem cerca, sem seguranças e sem divisão? Qual seria o resultado?

Pois bem, já vi isso acontecer com torcidas de Atlético e Colorado, no mesmo setor, quase misturados e sem brigas.

Após os jogos, saíamos todos do famoso e lendário “Pinga Mijo” rumo a nossas casas ou bares próximos, sem aborrecimentos. Mas eram outros tempos, havia civilidade, o povo era educado! Hoje em dia, a falta de respeito e educação impera, principalmente na política e no futebol. A ditadura da atual geração reprime opiniões que não lhes convém, com ameaças e pancadaria generalizada.

Torcer para um clube de futebol nos dias de hoje é pior do que ser um criminoso declarado e procurado. Sendo torcedor, você se torna uma vítima em potencial daqueles que não gostam das cores da sua camisa e a justiça com as próprias mãos corre solta pela cidade, enquanto ao criminoso, todos dão uma chance de defesa pela justiça.

Vejam meu caso, por exemplo, quantas ameaças recebo pelas redes, de torcedores que se dizem "atleticanos" apenas por compartilhar minha opinião com todos! 


Isso é futebol! Isso é futebol?




RIVALIDADE DE TORCIDAS

Os estádios brasileiros viraram alvos de rivalidades sangrentas. De norte a sul não há respeito pela "camisa" que o outro veste. Em Curitiba, por exemplo, pudemos ver nos últimos meses, confrontos épicos entre coxas e torcidas do Figueirense e Vila Nova, mesmo com lugares distintos no estádio. As ruas foram tomadas por tiros, agressões, apedrejamentos e vários inocentes, pais de famílias, crianças, mulheres e idosos sofreram consequências graves com as atitudes irresponsáveis das torcidas acima citadas.


É sabido que nossa torcida sempre teve rivalidade com várias torcidas de outros estados, mas após os lamentáveis fatos ocorridos em Joinville em 2013, uma certa consciência foi criada para que bestialidades daquele tipo sejam evitadas.

Não podemos mais compactuar com a violência! Não podemos continuar reféns da violência oriunda do futebol, de uma forma ou de outra ela terá que acabar, por bem ou por mal!


Mas não adianta eliminar ela apenas do estádio, pois atualmente a confusão se estende pelas ruas e bairros. O torcedor sabe que qualquer deslize dentro do estádio ocasionará a punição ao clube, portanto leva a briga para fora dele.
 



MP

Mas qual a finalidade, qual o objetivo do MP com o teste de torcida única?

Dar um fim definitivo na violência e evitar o “pedido” de extinção de todas as Organizadas no Estado do Paraná, que consequentemente abriria as portas para uma lei nacional, afinal, todo e qualquer teste no Brasil se inicia por Curitiba. Quando algo der certo aqui, dará em todo o Brasil! 


Querem um exemplo?

O festival de teatro de Curitiba sempre teve a intenção de conhecer a preferência do público curitibano, saber o que mais agrada ao nosso povo. Se agrada e é sucesso aqui, agrada e é sucesso em qualquer lugar do país (você sabia disso?)

Por isso lhes digo que o MP não desistirá de dar um fim à violência e temo dizer que o torcedor já está fazendo sua escolha, e se arrependerá muito no futuro.

Querem culpados nessa história, mas ainda não entenderam que a culpa não é do Atlético, MCP e diretoria, que simplesmente acataram fazer o teste, que está salvando ainda as organizadas do estado. O único culpado é a parte de torcedores que não tem civilidade alguma e acham que discussão, política e futebol se resolvem no tapa.

Não esqueçam que a corda estoura do lado mais fraco e quando estourar, nenhum movimento ou argumentos irá derrubar as decisões do poder público, afinal o próprio torcedor escolheu.

Também não me venham com aquele papinho de que isso “é impossível de acontecer”! Não se iludam, pois, o estudo já existe, a “máquina” já está trabalhando e alguém vai ser punido antes que mais inocentes sofram. 


Cuidado com esses criadores de movimentos, pois, eles não sabem (sabem bem!) o que fazem, contra quem lutam e as consequências que trarão para o futuro do torcedor brasileiro.

Culpar o Atlético e Petraglia tem sido a saída para muitos “atleticanos”, alguns com conhecimento dos andamentos dos planos e que pouco estão se importando com as consequências, pois visam única e exclusivamente seus interesses pessoais no futuro do clube.

Digamos que o sistema tem recebido com bom grado essa dramatização de culpa do Atlético e de Petraglia, afinal, muitos tiram o “seu” da reta e empurram para os "outros" o problema.


GAZETA

Em meio a pressão das demissões em massa e dos problemas com o Ministério do Trabalho, o jornal não perde tempo e dá um jeitinho de promover a "farra do boi" em Curitiba, através de uma insinuação de que haverá guerra de torcidas, quebra quebra e brigas generalizadas.


Entre outras palavras, querem com isso fazer você desistir de ir ao estádio. Dias atrás fizeram o mesmo com a partida do Peñarol que não registrou incidente algum.

Cabe aqui uma perguntinha ao "inteligentíssimo" advogado/blogueiro que vive aconselhando MCP sobre as dívidas da Arena: 

Você tem algum conselho para o seu patrão?

Como salvar o jornal de uma dívida maior do que a da Arena?




SUA OPINIÃO

Mas qual sua opinião?


Você prefere torcida única ou o fim das organizadas?

Torcida única não está resolvendo a questão da violência dentro e fora dos estádios e a segurança pública já se diz sobrecarregada com tantos casos. O que fazer para acabar definitivamente com a violência no futebol?


Você acha que extinção de organizadas resolveria o problema? Eu acho que não!

Mas acho que os comandos devem ser eliminados com urgência! Eles são proibidos, mas continuam vagando nos submundos do futebol ilegalmente.

A minha opinião? Simples!

Se associem! Vamos colocar pelo menos 38 mil sócios na Arena, vamos mostrar civilidade e convencer ao MP que podemos conviver em paz com as torcidas e organizadas de fora.

Que tal mostrar essa civilidade com as torcidas do Vasco, São Paulo, Inter e Coxa também?

Você topa?


Exposição em homenagem às mulheres

A mostra acontece no mês de agosto, gratuitamente.

Pensando ainda mais em difundir a cultura pelo município, na quinta-feira, dia 09, a Prefeitura de Colombo, por meio da Secretaria de Esportes, Cultura, Lazer e Juventude, promoveu a abertura da exposição “Memória exposta cicatrizes”. A mostra, que visa homenagear mulheres em momentos de reinvenção e recomeços, une a fotografia com alguns depoimentos.

Para a professora de artes e uma das idealizadoras do projeto Lívia Uhlmann, a mostra tem como objetivo inspirar o recomeço para, sobretudo, outras mulheres. “Nosso trabalho tem o corpo como objeto principal, mostrando suas marcas e cicatrizes. Queremos mostrar que cada cicatriz é parte da história de alguém, que conta um momento da vida dessas mulheres que, de alguma forma, tiveram que recomeçar algo. Algumas marcas foram propositais e outras acidentais, mas todas são histórias. Queremos inspirar outras mulheres a não terem vergonha de suas marcas, e incentivá-las ao recomeço”.

A professora também aproveitou o evento para lançar seu livro “Exposta – Uma coletânea de postagens inadmissíveis”. O livro reúne diversas crônicas e “devaneios” que foram escritos desde 2012, quando Lívia mudou-se do Rio de Janeiro para Curitiba. “São histórias minhas, de coisas cotidianas. O nome ‘Exposta’, tanto no livro como na mostra, foi escolhido porque ambos representam uma exposição, uma exteriorização. Uma é minha, uma exposição da alma, e a outra é a do corpo”.

A fotógrafa Carol Castanho foi a responsável pela parte visual do projeto. Ela, que sempre trabalhou com fotografias voltadas às temáticas sociais, afirmou estar muito satisfeita como resultado da exposição. “Foi algo diferente daquilo que trabalhava, mas igualmente gratificante. Demos um novo significado para a história dessas mulheres, falando de assuntos que podem ser, muitas vezes, dolorosos. Daqui pra frente, queremos continuar contando novas histórias”.

O secretário da pasta Paulo César Cardoso ressalta a importância das exposições promovidas pela Prefeitura. “A cultura faz parte do desenvolvimento e crescimento. Queremos aproximar ainda mais população com as diferentes temáticas que serão aqui exibidas e, por isso, faremos a partir de agora, uma abertura para cada nova exposição. Pretendemos valorizar a cultura da cidade e valorizar os artistas locais”.

A diretora do Departamento Cultura Rita Straioto também destaca a relevância das exposições. “A cultura trabalha com ideias, crenças, comportamentos e práticas sociais. Com as mostras, podemos compartilhar um pouco mais desses costumes quanto ao nosso município. Queremos que as visitas a Casa da Cultura se tornem parte do cotidiano da população”.

Também estiveram presentes no evento o secretário de Administração José Mauri Henemann, o secretário de Agricultura e Abastecimento Marcio Roberto Toniolo o vereador Sidney Campos, o representante do Vereador Anderson Prego, Jackson Franco de Oliveira, o representante do Coletivo de Ação Cultural de Colombo (Coacol) Jordano Wegbecher, e os alunos destaque do primeiro trimestre do Colégio Estadual Abraham Lincoln.

Quem tiver interesse em comprar o livro ou compartilhar a história de sua cicatriz, deve entrar em contato por meio do facebook.com/exposta, pelo Instagam@livroexposta ou @cacolcastanhofoto ou pelo site www.clubedeautores.com.br.

A exposição acontece no mês de agosto, gratuitamente. A Casa da Cultura está aberta de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 13hàs 17h. Para mais informações, pelo telefone: (41) 3656-6423.

 


terça-feira, 14 de agosto de 2018

A TRADIÇÃO DO FURACÃO NA ESPANHA

TRADIÇÃO

Quando vejo jornais europeus escrevendo sobre o Clube Atlético de todos os Paranaenses, sinto orgulho gigantesco.

Se me dissessem em 1988, que eu veria em 2018, o Furacão citado como um grande clube nas principais páginas esportivas do mundo, sinceramente, eu não acreditaria que seria possível.

Mas hoje estamos aqui, vendo ano após ano a transformação de um clube que cresce a olhos vistos, rumo a maiores glórias no futuro, mas claro, desde que o torcedor não faça besteira de estragar tudo, trocando o certo pelo duvidoso.

Sempre cito que desde a copa de 2014, os espanhóis destacam grandes matérias relevantes em seus cadernos esportivos sobre o Atlético Paranaense, mais do que para qualquer outro clube brasileiro. Resultado da maravilhosa recepção e parceria feita com os espanhóis para a copa daquele ano, quando puderam “morar” no CT mais moderno das Américas, levando o que viram para a Espanha e divulgando nosso fabuloso Furacão.

Assim se constrói uma tradição mundialmente conhecida e é com tradição que podemos alcançar grandes glórias.

Um título grandioso não vem só pelos pés, mas pelo nome e camisa que se carrega.

Essa tradição varreu o Uruguai nos últimos dias, devastou um dos maiores clubes do mundo com um resultado histórico, naquela que é vista pelos mesmos como a maior derrota do Peñarol em solo uruguaio em todos os tempos (mais pela forma humilhante do que tanto pelo placar).

E foi o Clube Atlético Paranaense que fez isso! O tradicional clube brasileiro Atlético Paranaense! 


A tradição é o primeiro fator que assusta e impõe respeito aos adversários.



MANCHETES NA ESPANHA

PENÃROL

1-4: Atlético Paranaense elimina al Peñarol

Léo Pereira, Marcinho, Nikão y Bruno Guimarães marcaron los goles de un partido para el olvido del equipo Carbonero

El Atlético Paranaense eliminó de la Copa Sudamericana al Peñarol con una goleada por 4-1 en Montevideo y avanzó a los octavos de final, fase en la que le espera el Caracas.

Léo Pereira, Marcinho, Nikão y Bruno Guimarães marcaron los goles de un partido para el olvido del equipo Carbonero, que apenas inquietó con el tanto de Cristian 'Cebolla' Rodríguez.

Si el Peñarol intentó algo para cambiar la historia en esta eliminatoria que comenzó adversa, pues en Curitiba cayó por 2-0, hoy las cosas se las complicó aún más con sus paradas el guardameta Santos.

A los 6 minutos Léo Pereira adelantó al 'Furacao' (Huracán) y de esta manera obligaba al conjunto local a marcar cuatro goles para cambiar la serie.

Santos emergió como figura al neutralizar hasta cinco ataques claros de la formación uruguaya.

El segundo tiempo pareció un 'déjà vu' del primero, ya que el Atlético Paranaense volvió a marcar con los primeros compases. En el minuto 51 amplió Marcinho.

'Cebolla' Rodríguez descontó en el 63 y a la postre fue la única manifestación de rebeldía del equipo dirigido por Diego López.

Nikão perfiló la goleada en el minuto 67 y sin mucha oposición la puntilla la puso Bruno Guimarães en el 92.

Leia mais aqui: MUNDO DEPORTIVO 1-4: Atlético Paranaense elimina al Peñarol 


CELULAR 

 
¡Pillan al portero del Atlético Paranaense mirando el móvil al principio del partido!

· El guardameta revisó su teléfono ante la incredulidad de los aficionados, aunque todo tiene una explicación

En el partido correspondiente a la quinta jornada del Brasileño, el Atlético Paranaense y el Atlético Mineiro se enfrentaron en un partido que terminó con una victoria visitante favorable al ex equipo de Ronaldinho (1-2). Pero más allá del resultado y del golazo de cabeza de Róger Guedes desde fuera del área, el partido dejó una imagen de lo más inverosímil.

Y es que las cámaras de televisión cazaron a Aderbar Melo dos Santos, el portero del equipo local, mirando el móvil con los guantes en mano ante la incredulidad de sus propios aficionados. El vídeo, lógicamente, se ha viralizado con el paso de las horas en Twitter.

Sin embargo, el asunto tiene una doble explicación. En primer lugar, resulta que esta insólita situación no se produjo en medio del partido, sino que tal y como revela esta otra secuencia, tuvo lugar segundos antes de que empezara el encuentro.

Y, por otro lado, el propio Atlético Paranaense ha confesado en su cuenta de Twitter que la desfachatez de su portero forma parte de una campaña para concienciar de lo peligrosas que pueden ser las distracciones por culpa del teléfono móvil, especialmente cuando uno está al volante.

 
Leia mais aqui: MUNDO DEPORTIVO ¡Pillan al portero del Atlético Paranaense 


GAZETA CARIOCA E A TORCIDA ÚNICA

Complicada essa situação de torcida única, mas não tão complicada quanto notar que os Atleticanos temem uma invasão flamenguista na Baixada.

Eu preciso entender alguns pontos:

1º - Quando eu citava que os recordes de público em jogos do Atlético, foram proporcionados pela alta quantidade de flamenguistas, muitos infiltrados em meio a nossa torcida, os cornetas se revoltavam. Mas agora os mesmos cornetas temem a tal invasão que sempre houve em meio a nossa torcida?


2º - Não queriam ver flamenguistas comprando ingressos no meio da nossa torcida? Fica a dica! Se associem, tomem todas as cadeiras e nenhum rival sentará no meio de nossa torcida, a não ser que se associe! 40 mil Atleticanos na Baixada e jamais veremos outros torcedores tomando nosso espaço, além de todas as cadeiras ficarem vermelhas e pretas.

3º - Não vejo possibilidade de brigas entre as duas torcidas que sempre tiveram afinidades, que já vem de décadas. Na antiga Baixada, as torcidas organizadas ficavam quase lado a lado na Cel. Dulcidio. Exemplo? Quem lembra do Atletiba do gol do Oséas no último segundo?

4º - Sabe aquele negócio de forçar a amizade para tentar ter o que quer? Pois bem, às vezes se tem o que quer, mas de uma forma nada agradável. Estou vendo que essa novela com o MP, ganhará logo contornos de drama. Mas já sei que avisar não adianta mesmo, deixem as pedras rolarem...

5º - Gazeta fazendo matéria para os cariocas!!! “É Fantástico”!!! Estenderão tapete vermelho para os Urubus também??? Nada como assumir sua veia carioca, assim, na cara dura!!! Tudo que é contra o Atlético é notícia na Gazeta!!!
 

6º - Eu sou paranaense, sou curitibano, sou Atleticano! Flamengo e os flamenguistas que se virem e respeitem nossa casa...

... Pois nessa cidade e no nosso estádio quem manda somos nós!



ARREMATE

E o "estudante" comenta negativamente sobre minhas imagens, que são feitas propositadamente para chamar sua atenção.

Resposta: 
Quando você alcançar a plena e incomparável experiência de quase 10 anos em AutoCad, CorelDraw, Photoshop, Studio 3D, entre outros (naqueles "puxados a carroça", sem as facilidades dos atuais), quando você puder provar que foi um dos percursores em manipulação de imagens (no meu caso inicio dos anos 2000 no ramo moveleiro), quando você tiver vasto conhecimento em marketing e propaganda entre outras coisas mais, daí sim você poderá conversar comigo quase no mesmo nível. 
Até lá meus caros, troquem as fraldas, voltem para a salinha de aula estudar e cresçam para poderem aparecer!